Buscar
  • Tertúlia Narrativa

9 formas de criar um título memorável para o seu roteiro


O título de um roteiro é a primeira impressão que alguém vai ter sobre seu roteiro. Ele é um cartão de visita, que apresenta e instiga o leitor para adentrar ao universo apresentado. As vezes, ele vem junto com a ideia, já nasce pronto. Outras, ele surge lá no final do processo de escrita, onde já sabendo sobre o que (ou quem) é a história , será mais fácil nomeá-lá. O título é uma declaração artística, mas também é uma ferramenta de marketing, então ter um título memorável, sonoramente agradável e que desperte o interesse é fundamental para qualquer roteiro. Mas e quando o título não vem de jeito nenhum? Ou quando você já cansou daquele título de trabalho? Ou não gosta do título que está usando no momento?

Listamos 9 formas fáceis de criar títulos eficientes e cativantes para o seu roteiro.

1. NOME DO PROTAGONISTA

A opção mais fácil. Se sua história é completamente “Character Driven”, e você tem um personagem único com caraterísticas fortes, pode optar por dar o nome do protagonista (ou dos protagonistas). É uma opção segura, mas pouco usual em português. As opções que incluem variações com o nome dos personagens, como apelidos também são eficientes. Utilize sempre nomes sonoros e marcantes

Exemplos:

  • Jerry Maguire

  • Thelma & Louise

  • Rocky

  • Santiago

  • Juno

  • Lúcio Flávio – Passageiro da Agonia

  • Erin Brockovich

  • Borat

  • Hannah e Suas Irmãs

  • Nina

2. A PROFISSÃO OU FUNÇÃO DO PROTAGONISTA

Uma alternativa para a utilização do nome do protagonista é optar pela profissão do personagem, pela sua caraterística mais significativa ou por sua função dentro da história.

Exemplos:

  • O Exorcista

  • Caça- Fantasmas

  • Dublê de Corpo

  • Gladiador

  • O Agente da Estação

  • O Pagador de Promessas

  • O Fugitivo

  • Pickpocket

  • Carros

3. TEMA, EVENTO PRINCIPAL OU OBJETO DE DESEJO

São títulos ligados diretamente ao plot do roteiro, eles resumem de forma atrativa parte da história, seu objetivo ou o seu tema. Em geral, estão diretamente ligados com a premissa e não revelam nada da história que já não esteja na própria sinopse de venda da obra.

Exemplos:

  • O Regresso

  • O Discurso do Rei

  • O Show the Truman

  • Dia de Treinamento

  • Kill Bill

  • Fale com Ela

  • Relatos Selvagens

  • O Virgem de 40 Anos

  • Assalto ao Trem Pagador

  • O Casamento do Meu Melhor Amigo

  • Amor

4. LUGAR

Se você tem um local que é importante para o roteiro, e ele é representativo da história que você está contando, seja um ambiente pequeno como um quarto ou grande como uma cidade. Também vale quando sua história está situada em um período de tempo especifico, como um ano, período do dia, estações, uma data comemorativa, etc. Se o onde ou o quando da sua história são significativos, você pode conseguir títulos interessantes utilizando-os:

Exemplos:

  • Casablanca

  • O quarto de Jack

  • Chinatown

  • Manhatan

  • Distrito 9

  • Fargo

  • Rio, Zona Norte

  • Brazil

  • São Paulo S/A

  • Clube da Luta

  • Meia- Noite em Paris

  • 2001: Uma Odisseia no Espaço

  • Antes do Pôr- do- Sol

  • Halloween

5. ELEMENTO ou DIÁLOGO SIGNIFICATIVO

O Dialogo ou Elemento Significativo não está presente na sinopse, mas o que também não quer dizer que ele precise ser revelado só ao final do roteiro. Ele cria uma certa curiosidade, porque sua total compreensão só é possível conhecendo a obra. Porém, esses títulos podem ser traiçoeiros. Primeiro, porque eles fazem mais sentido após a leitura do roteiro. Segundo, porque podem parecer kitsch. Se usado com cuidado, bom senso e sutileza pode render títulos fascinantes.

Exemplos:

  • O Ovo da Serpente

  • O Silêncio dos Inocentes (The Silence of the Lambs)

  • Rain Man

  • Clube dos Cinco

  • Vício Inerente

  • Que horas ela Volta?

6. JOGO DE PALAVRAS

Aqui cabem várias possibilidades. O primeiro e mais comum é uma paródia de um título de muito sucesso que traga alguma similaridade com a obra. Outro uso é uma quebra de expectativa com algo muito conhecido como uma expressão ou ditado popular, onde a troca de palavras cria um novo significado. Outra variação de títulos com Jogo de Palavras é usar antíteses, paradoxos e oximoros. Lembra bem da aula de figuras de linguagem? São opções intrigantes e atrativas.

Exemplos:

  • De volta para o futuro

  • Legalmente Loira

  • Embriagado de Amor

  • Zumbilândia

  • Old Boy

  • True Lies

  • Jovens Adultos

  • Quase Famosos

  • X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

  • Uma história de Amor e Fúria

7. METÁFORAS E ANALOGIAS

Nesse caso, o título pode ser um complemento lúdico/narrativo do autor, que utiliza a denominação do filme como um complemento a sua história ou a mensagem que pretende transmitir. O título pode conter elementos relacionados diretamente ao filme ou fugir completamente de seu universo, mas que de alguma forma indicam seu subtexto, um equilíbrio entre o intrigante e a fuga da obviedade.

Exemplos:

  • Um estranho no ninho

  • Vanishing Point

  • 5 câmeras quebradas

  • E o vento levou...

  • Lua de Fel

  • House of Cards

  • Babel

  • Gritos e Sussurros

  • Cisne Negro

  • Flores Partidas

  • O Lobo atrás da Porta

  • Match Point

8.UMA PALAVRA

É uma escolha bem vendável, já que se consegue tratar o título como uma marca nos materiais gráficos. A escolha da palavra deve ser precisa pois toda a sua força depende dela. Além disso, deve ser uma palavra com sonoridade marcante para não passar em branco pelos lugares. A palavra pode estar ligada a premissa, a uma sensação que o roteiro evoque, a situação pela qual o personagem passa ou ao estado de espirito ou psicológico do personagem. Ela pode ser direta como Insônia (1997/2003) ou ambígua como Frozen, uma referência ao estado psicológico da personagem e a seus poderes gélidos.

Exemplos:

  • Gravidade

  • Acossado

  • Tubarão

  • Persona

  • Psicose

  • Playtime

  • Alien

  • Anomalisa

  • Intocavéis

  • Ela

9. POÉTICO

Aqui, a função do título é evocar um sentimento ou emoção ao tema. Um título poético pode também ser facilmente confundido com uma metáfora, porém, eles costumam ser mais diretos em sua mensagem e sua ligação com a história. Podem ser frases longas ou curtas, completamente originais ou ser inspirados em letras de músicas, poemas ou passagens literárias. A origem do título “Brilho eterno de uma mente sem lembranças” vem de um poema de Alexander Pope chamado “Eloisa to Abelar”, inspirado no romance entre o filósofo e teólogo Pedro Abelardo e a escritora e abadessa Heloísa de Paráclito. Um trecho do poema é recitado por uma das personagens no filme. Assim como “Antes que o Diabo saiba que você está morto” inicia o filme citando o provérbio irlandês que lhe dá título. Em casos como o de “Traga-me a cabeça de Alfredo Garcia” o título já sugere a fúria e violência que podem ser esperadas na trama. É um tipo de título para ser usado com cuidado, não é considerado com muito apelo comercial e pode ser confuso para a maior parte das pessoas.

Exemplos:

  • Brilho eterno de uma Mente sem Lembranças

  • Antes que O Diabo Saiba que você está morto

  • Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios

  • As lágrimas Amargas de Petra Von Kant

  • Traga-me a cabeça de Alfredo Garcia

  • O Fabuloso Destino de Amelie Poulain

  • O Curioso Caso de Benjamim Button

  • Azul é a cor mais quente

  • Toda Nudez será castigada

  • Réquiem para um Sonho

  • Ex Machina

Aí estão só algumas ideias. Você pode misturar categorias, criar títulos irônicos ou neologismos. E se você não gostou de um título, não se apegue e continue trabalhando nas possibilidades. A verdade é que quando você acha o título certo para a sua obra, você sente. Eles se tornam indissociáveis. Bem...até ser filmado... mas daí é história para outro post.

#roteiros #títulos #roteiristas #criação #título

tertulia-6_edited.jpg
logoemail.png