Buscar
  • Jaqueline M. Souza

Exercício 01: Criando personagens com um tijolo e uma máquina de lavar


Hoje, estreamos uma seção de exercícios aqui no blog. São provocações, propostas e inspirações para treinar a escrita e aperfeiçoar nosso processo de criação.

Muitas vezes, nos faltam ferramentas para evoluirmos no desenvolvimento de um projeto ou para simplesmente sairmos de um bloqueio criativo. Nesses momentos, o exercício e as práticas de escrita criativa serão fundamentais para superação.

Uma ferramenta eficaz para exercícios de criação é a analogia, onde procuramos semelhanças entre objetos distintos. E vendo um vídeo aparentemente bobo, de alguém colocando um tijolo dentro de uma máquina de lavar, pensei que aquela é a analogia perfeita para ajudar na criação de personagens autodestrutivos.

Personagens autodestrutivos são complexos e hipnotizantes. O público assiste perplexo e inebriado a jornada em espiral descendente, enquanto o protagonista se debate como um náufrago se afundando cada vez mais.

O cinema está cheio de personagens autodestrutivos fascinantes: Jake Lamotta em Touro Indomável (ou quase qualquer protagonista de um filme do Scorcese), o tenente de Vício Frenético, Lisa em Garota Interrompida, Brandon em Shame ou Jenny em Forrest Gump. Mesmo as séries já começam a explorar esses personagens como Danny de Bloodline e House.

Ben Sanderson em Despedida em Las Vegas, um dos mais famosos personagens autodestrutivos do cinema.

Mas como roteiristas como criar personagens com esse teor psicológico? Para aquecer, vamos pensar em algumas caracteristicas comuns a personagens autodestrutivos:

  • Sabotam seus próprios relacionamentos;

  • Se afastam socialmente dos outros;

  • Boicotam suas oportunidades de felicidade;

  • Se recusam a receber ajuda;

  • Escondem suas emoções e sentimentos, apesar de serem movidos por tais elementos;

  • Mantem vícios ou comportamentos viciosos;

  • Não sabem a hora de parar ou não enxergam outra possibilidade de vida a não ser a que vivem ( ele precisa ser incapaz de ver outras possibilidades, mas elas precisam existir, se não você tem um personagem marginalizado e não autodestrutivo)

Com tudo isso em mente, nosso exercício de hoje é criar um personagem autro-destrutivo e um arco para sua história, usando os seguintes vídeos como inspiração:

Sim, a analogia é a máquina de lavar e os tijolos!! :D

A máquina é seu personagem. O tijolo é um incidente incitante, um evento, uma ação externa que interrompe o movimento natural do personagem.

Nesta analogia , o arco de seu personagem autodestrutivo, assim como a máquina, é movido por duas coisas:

1) Uma força descomunal sendo usada contra ele próprio.

2) A incapacidade de parar que leva a uma espiral descendente de autodestruição.

É hora de escrever. Boa escrita !!!

#exercício #dicas #analogia #métodosdeescrita #escritaderoteiro

tertulia-6_edited.jpg
logoemail.png