Buscar
  • Marcos Flávio Hinke

Foca na Narrativa: Dicas para organizar e estruturar suas ideias


Parte do processo da construção narrativa, é a habilidade do(a) autor(a) em tomar decisões do que deve ser contado e de que maneira. De certa forma, narrativa é “contenção” da história, regras e pontos dramáticos estabelecidos para levar a trama pra frente. Uma narrativa sem foco pode se tornar um labirinto eterno, cheio de caminhos que não levem a lugar nenhum.

Obviamente, narrativas são compostas por uma enorme gama de ferramentas e convenções, mas aqui vamos focar no foco. Sem foco, você terá uma história inacabada que ninguém vai ler.

A ideia desse post não é oferecer uma metodologia de escrita, muito menos regras de como escrever. São apenas dicas para aqueles que enfrentam problemas quando a mente divaga demais.

Mantenha um bloco de notas em mãos

Não use seu smartphone apenas para escrever no whatzapp, faça dele seu diário de ideias. Se você não tem um smartphone ou acha grosseiro ficar digitando o tempo todo, use um bloco de notas (ninguém vai achar que você está procrastinando no Facebook com um bloco de notas). Além do status vintage bacana, você terá em mãos uma ferramente que não trava, nem fica sem bateria. Se suas canetas insistirem em estourar no seu bolso, use um lápis. Não importa onde ou como, simplesmente anote suas ideias imediatamente.

Não adianta ficar dizendo pra você mesmo “Quando chegar em casa eu anoto”, provavelmente você vai esquecer suas ideias. Mesmo que você tenha memória de elefante, o ato de anotar imediatamente não é um mero lembrete, mas um exercício constante para manter seus fluxos criativos em movimento. Ideias anotadas abrem espaço para novas ideias, e melhor ainda, se tornam algo para se aprofundar.

Crie um banco de ideias

Para começarmos a construir e lapidar uma história, precisamos de uma premissa. Muitas vezes, nossa mente nos traí quando mais precisamos dela. Manter um banco de ideias é sempre ter material precioso em mãos. Uma premissa banal pode se tornar uma grande história se em algum momento você se dedicar a ela, mas para isso, ela deve começar saindo da sua cabeça e indo para o papel.

Organize suas ideias

No mundo transmídia de hoje, temos acesso a conteúdos narrativos em incontáveis formas e formatos. Qualquer premissa pode se transformar em uma ótima ou péssima ideia, como apontamos em nosso texto sobre Pilotos. Uma boa ideia para um curta, pode ser horrível para um longa. Uma boa ideia para um longa, pode ser uma ideia ruim ou melhor ainda para uma série.

Mantenha seu banco de ideias organizado por tópicos e temas. Pessoalmente, recomendo o aplicativo Evernote, além da sincronia com múltiplos dispositivos, é possível organizar suas notas em cadernos e por tags. Por exemplo, se você está escrevendo uma série, você pode anotar todas as suas ideias no caderno da sua série. Se você tem várias ideias soltas que não sabe ainda em que utilizar, você pode criar tags diversas para no futuro elas poderem te servir para algo.

Controle a ansiedade mental

Muitas vezes, o fluxo mental é tão ansioso, que flashes de ideias passam rapidamente pela cabeça, engolindo as ideias que estão em processo de maturação. Essas sobreposições mentais são altamente estressantes e inimigas da memória, correndo o risco de sobrecarregar sua mente. Quando sua cabeça atingir esse estágio, anote rapidamente uma ideia futura da forma mais sucinta possível. Em um número bem limitado de palavras, faça um pequeno lembrete de uma boa ideia que passar pela sua cabeça e volte a se concentrar naquela que você já estava trabalhando. As vezes nos empolgamos nas anotações e elas acabam virando nosso assunto principal, e no final do dia acabamos tendo várias “meias” ideias desconexas.

Respeite seu próprio tempo

Sejamos sinceros, qual roteirista nunca procrastinou? Em algum momento da sua vida, você enrolou tanto que não escreveu nada o dia todo, ou a semana toda, ou o mês todo... Confessa, vai? E sempre com aquela desculpa de “não vou escrever hoje, mas amanhã vou escrever o dia inteiro até sangrar”. Se você não consegue escrever alguns minutos, com certeza não vai conseguir escrever um dia inteiro, então, se cobre de formar realista.

Cada um tem seu tempo e devemos respeitar os ritmos individuais. Porém, se a procrastinação é constante, exercite seu processo para isso não se tornar um problema. Se force a escrever, nem que seja um pouco. É melhor escrever um pouco de cada vez do que não escrever nada. Gradativamente, aumente o quanto escreve por dia.

Comece do começo e pense na ordem natural dos eventos

Caso suas ideias para uma história sejam calhamaços de anotações espalhadas pela sala, ou pelas pastas de seu computador, começar uma história do começo pode ser uma forma de organizar sua estrutura. O começo não é necessariamente a primeira cena do roteiro, mas sim onde a história começa a se mover.

Em que momento da vida de seu protagonista acontece o incidente incitante? Com essa simples reflexão, você pode rastrear os passos que levaram seu personagem até aquela situação, e minuciosamente ir descobrindo seu universo, seus aliados e inimigos. Você até pode começar a trabalhar em uma cena genial que só vai acontecer no final do segundo ato, mas se começar a se perder demais, volte para seu incidente incitante e se pergunte: “como eu chego do incidente incitante até essa cena fantástica? O que preciso construir no caminho?”

Novamente, a ideia aqui não é estipular regras, mas oferecer dicas para aqueles que se perdem demais nas ideias. Guilhermo Arriaga (Amores Brutos, 21 Gramas), por exemplo, demora anos para escrever um roteiro, e segundo o próprio, a estrutura não-linear já é definida no argumento e o roteiro é escrito naquela ordem desde o começo.

É importante lembrar de estabelecer um ponto inicial e continuar seguindo em frente. Deixe o processo de edição e reescrita para quando sua história estiver em um estágio bem avançado. O processo de escrita é a construção de um discurso, mas deixe seu inconsciente fluir antes de refletir sobre suas escolhas criativas. Por mais paradoxal que isso possa soar, refletir demais antes da hora pode deixar sua história incompleta.

#dicas #escritaderoteiro #métodosdeescrita #processocriativo #estrutura

tertulia-6_edited.jpg
logoemail.png