Buscar
  • Jaqueline M. Souza

Ideias for free: notícias que inspiraram grandes roteiros


Não raramente, os jornais, as revistas e os noticiários estão recheados de histórias que nem as mentes mais criativas ( e na maior parte das vezes, perversas) poderiam criar. Este processo de utilizar notícias e artigos para inspiração de roteiros é chamado por Doc Comparato em Da Criação ao Roteiro como Ideia Lida ou Ideia ror free.

A principal questão nessa técnica é que cabe ao roteirista atuar como um sociólogo do dia-a-dia, ver além da própria notícia e enxergar o que ela revela sobre o mundo e nossa sociedade.

O cinema americano teve um caso recente de sucesso inspirado por uma ideia lida. Em 1997, um anúncio foi publicado nos classificados da revista Backwoods Home. Abaixo o anuncio.

"PROCURA-SE: Alguém para voltar no tempo comigo. Isso não é uma piada. Caixa Postal 322, Oakview, California 93022. Você será remunerado depois que voltarmos. Deve trazer sua próprias armas. Segurança não garantida. Eu só fiz isso uma vez antes."

O anúncio chamou a atenção de muita gente e virou um fenômeno da internet. Depois, se revelou que seu autor era John Silvera, jornalista da revista, que era convidado a escrever classificados cômicos quando havia espaços não comprados na página. Mas o que esse anúncio traz com ele? Nós sabemos, hoje, que ele foi feito de forma cômica, mas como roteiristas, que personagens podemos imaginar que publicariam esse anúncio? Quem responderia um anúncio desses?

A resposta, o própria Jonh Silvera nos deu em um artigo que escreveu para a Backwoods Home, treze anos após a publicação original:

“O que as pessoas que responderam queriam? A maioria parecia ter acreditado no anúncio. Várias centenas, embora admitindo que talvez fosse uma farsa, esperava que não fosse e queriam voltar no tempo por pura aventura. Embora tenha sido oferecido pagamento, muitos desses disseram que fariam de graça. (Inferno, eu o faria, também.)

Algumas cartas vieram de caras que me deram uma lista de algumas armas muito sofisticadas que poderiam trazer com suas credenciais: faixa preta em artes marciais, conhecimentos em explosivos, capacidades linguísticas, etc., juntamente com garantias de que poderiam cuidar de si mesmos. Eu acredito neles.

Mas muitas cartas vieram de pessoas que me queriam corrigir uma tragédia do passado. Dezenas, na prisão, me pediram para voltar no tempo e dissuadi-los de cometer o crime que os confinou. Outros (e não poucos) foram de pessoas que me imploraram para voltar e salvar um ente querido de uma morte trágica. Essas cartas eram tão dolorosas, que eu quase não conseguia lê-las e senti uma certa vergonha por não prever a falsa esperança que eu colocaria em tantos corações.”

Assim nasceu a história de Sem Segurança Nenhuma ( Safety Not Garanted), filme de 2012 que lançou o roteirista Derek Connolly e o diretor Colin Trevorrow , hoje, os nomes por trás de Jurrasic World.

Exemplo contemporâneo e bem-sucedido de como o roteirista é essa figura que vê não só uma história, mas o que há de dramaticidade nela. Enxerga ali, os conflitos humanos mais profundos, e faz uma pequena nota de jornal se tornar uma odisséia.

FILMES BASEADOS EM NOTÍCIAS E ARTIGOS

Como diria Robert Mckee “Se a história que você está contando é a história que você está contando, você está na merda”. O mesmo vale para as Ideias Lidas, elas não devem ser entendidas como a história em si, mas como o invólucro de uma história maior. Um roteirista deve ter um olho clínico para enxergar o potencial de uma boa história e principalmente como transpor a situação apresentada para a narrativa audiovisual, seja utilizando os elementos da situação real apresentada ou simplesmente como inspiração, alterando os fatos, locais e personagens. Grandes roteiristas utilizaram a técnica de formas distintas. Paul Thomas Anderson, por exemplo, viu em um artigo um personagem carismático e controverso em um universo inexplorado na cinematografia americana e criou Boogie Nights. Wes Craven deu sua própria versão, sobrenatural e aterrorizante, para matérias de jornais que noticiavam um fenômeno sem explicação que ocorria com jovens imigrantes asiáticos que morriam durante o sono. Frank Pierson ganhou o Oscar de Roteiro Original em 1975, ao enxergar no artigo "Os Garotos no Banco", mais do que uma história de assalto e sim um drama social com personagens únicos e conflituosos.

Veja outros exemplos e suas fontes originais de Ideias Lidas:

Um dia de cão

Baseado no artigo “The Boys in the Bank” de P. F. Kluge e Thomas Moore

The Bling Ring

Baseado no Artigo “As suspeitas usavam Louboutin” de Nancy John Sales

Boogie Nights

Inspirado no Artigo “O diabo e John Holmes” de Mike Sager

Velozes e Furiosos

Baseado no artigo “Racer X” de Keneth Lee

Os embalos de Sábado a Noite

Baseado no artigo “ Os Rituais Tribais das Noites de Sábado” de Nik Cohn

A Hora do Pesadelo

Inspirado no artigo “ Médicos procuram pistas para “ Morte nos Pesadelos” que atacam jovens refugiados asiáticos” de LARRY DOYLE

O Caso Cláudia

No Brasil, em caso de fatos reais, costuma-se trabalhar muito mais com livros baseados no evento ou com pesquisa de campo entre testemunhas e participantes da ação. Talvez os maiores casos de inspiração de textos jornalísticos, tenha sido os filmes “ O caso Cláudia”, filme de Miguel Borges baseado na reportagem "O Assassínio de Cláudia Lessin Rodrigues" de Amicucci Gallo e Valério Meinel, este último um dos roteiristas do filme; e "Mineirinho Vivo ou Morto" de Aurélio Teixeira com roteiro de Braz Chediak e Aurélio Teixeira e inspirada em diversas da crônicas policiais sobre a vida de José Rosa de Miranda.

#roteiro #ideias #inspiração #roteiristas #SafetyNotGaranted

tertulia-6_edited.jpg
logoemail.png