Como é um roteiro de cinema e tv?

 

O padrão mais utilizado atualmente na escrita de roteiro é o formato Master Scene . Ter uma roteiro corretamente formato demonstra conhecimento e profissionalismo, facilita a leitura e compreensão e é fundamental para uma filmagem do filme. O formato Master Scene trabalha com os principais elementos: Cabeçalho de Cena, Ação, Diálogos e Transições ( nós veremos no exemplo, mas a baixo).

 

Quais as etapas para escrever um roteiro:

 

 

IDÉIA

Um roteiro se inicia, de uma faísca, uma idéia, um fato, um evento, um personagem, que provoca o escritor.

 

 

LOGLINE

A sua idéia começa a ganhar forma e você já pode definir seu protagonista e qual o conflito central. Apresenta o protagonista, seu objetivo e seu obstáculo.  Aqui o personagem ainda não tem ( e não deve ter nome), ele deve ser definido apenas por suas características essenciais. Logline é a essência dramática de forma sucinta,  um resumo de toda a história em uma única frase. A Logline é tão essencial, que é comum voltarmos a ela ao longo do processo de escrita, para lembrarmos e mantermos o foco em o que realmente importa de nossa história.

 

Exemplos:

 

Se beber, não case

Logline: Três padrinhos de casamento perdem o amigo noivo durante a despedida de solteiro em Las Vegas e sem memórias da noite anterior precisam refazer seus passos a fim de encontrá-lo.

 

Rocky- Um Lutador

Logline: Fracassado lutador de boxe da Filadélfia recebe oportunidade de lutar pelo título mundial contra o campeão do cinturão, em comemoração ao bicententário de independência dos EUA.

 

 

STORYLINE/SINOPSE

O Storyline se aprofunda na descrição do personagem e do conflito.  Em geral, tem até 5 linhas. Na storyline você deve apresentar o conflito, desenvolve-lo e expor sua resolução.

 

Existe uma linha de profissionais e escritores, que considera que existe diferença entre a sinopse e a storyline. Para estes, a sinopse, é uma versão mais longa do storyline, intermediária entre esse e o argumento. Não confunda, com a sinopse de venda, que conta o conflito, sem expor sua resolução e tem como finalidade despertar a curiosidade sobre como a trama irá se desenrolar e assim vender a história ou o filme.

 

 

ARGUMENTO

O Argumento pode ter diversas páginas. Cada página do seu argumento, pode render de 5 a 10 páginas de roteiro literário. É a base para o desenvolvimento do roteiro, deve conter as ações e pode ter indicações de falas, desde que elas sejam essenciais. A história deve ser escrita de forma corrida, sem divisão das cenas. Os americanos usam o termos TREATMENT para a escrita do argumento. Em português de Portugal, por uma tradução literal do inglês, você pode encontrar em diversas fontes o termo Tratamento se referindo ao que nós chamamos de argumento. No Brasil, isso geraria uma confusão, já que para nós tratamento, é um equivalemnte ao DRAFT americano e que veremos abaixo.Para a lógica, um argumento é um conjunto de premissas seguidas de uma conclusão. Então, em português fica claro entendermos, que o Argumento (Do Latim ARGUMENTUM, de ARGUERE, “tornar claro, demonstrar”) é uma etapa de provar e refutar uma tese ligada  a nossa história através de situações. Se no storyline nós esclarecemos qual o conflito, no argumento deve ficar claro através das ações e do desenrolar da trama, qual mensagem se quer passar qual a história contada. 

Quem escreve o argumento é o argumentista e se este for um profissional diferente do roteirista deve haver crédito para o criador da história/argumento.

 

 

 

 

 

 

 

Indiana Jones, roteiro  de Lawrence Kasdan, baseado em argumento de George Lucas e Philip Kaufman.

Por Tertúlia Narrativa

ESCALETA

Após colocar toda a idéia do roteiro no papel através do argumento. Chega a hora de estruturar como o roteiro será desenvolvido. A escaleta é esta estrutura, o esqueleto de todo o roteiro. A escaleta deve ter as indicações e separações cenas, as situações e ações do personagem. Se no argumento a escrita ainda pode ser mais literária, aqui tudo já deve estar transformado em ação.

 

ROTEIRO

O roteiro de cinema, ou script, lista todos os elementos (áudio, vídeo, ações, comportamento e diálogo) que são necessários para contar a história. Ele deve estar dividido em cenas e conter as indicações de ações e os diálogos.

 

Agora, vamos por partes:

 

O Cabeçalho : O cabeçalho de cena antecede cada nova cena ( se você não sabe o que é uma cena, olha em nosso glossário aqui). O cabeçalho informa: o número da cena,  onde se passa e a luz do ambiente.

 

Cabeçalho:

 

Número da Cena

Não importa se a cena é um flashback ou um flashfoward,isto é , se ela está fora da ordem linear temporal da história. O número deve ser sequencial e não se repete. Você pode começar seu filme com a mesma cena que termina, mas no seu cabeçalho, se ele for a primeira cena, ela deve estra numerada como cena 1. A numeração da cena não é importante na hora da escrita, mas será ao enviar o seu roteiro para uma consultoria, ou quando se começar a produzir o roteiro. 

 

Onde

Indicar se a cena se passa dentro ou fora do espaço descrito através da indicação INT. ( interior) ou EXT. (exterior). E a localidade da cena. 

 

Exemplo:

EXT. SHOPPING – DIA

INT. SHOPPING – DIA

 

Quando

Utilizar os termos DIA ou NOITE.

A Transição

A transição serve para indicar um corte especifico de uma cena para outra. Você pode usar os termos CORTA PARA, FUSÃO PARA, MATCH PARA. As transições entre todas as cenas caiu em desuso, por isso, só utilize quando necessário por questões conceituais ou de linguagem. 

 

A Ação

A cada vez que um personagem aparece pela primeira vez devem-se descrever suas características físicas e psíquicas  e ser nomeado com letras MAIUSCULAS. Se for importante descreva o local, se ele estiver aparecendo no texto pela primeira vez. Então, basicamente descreva o que ocorre na cena. Pense a melhor forma de transformar e expressar o texto visualmente.

Por exemplo: Evite dizer que o personagem chega em casa cheio de raiva.  Como o diretor iria mostrar isso? Transforme isso em uma ação. Ele pode entrar e bater a porta com força. O importante é que a ação seja algo físico, que transmita a idéia, ao invés de algo abstrato e subjetivo. Não faça descrições de uso de câmera!! A decupagem é função do diretor, ele deve fazer estas escolhas e elas estarão presentes em um roteiro técnico. Caso seja importante descrever um plano , descreva-o de forma implícita. Exemplo:

 

INT. SALA DE CARLOS- DIA

A sala está revirada com vários objetos jogados por vários cantos. Carlos termina de colocar suas roupas. Um  imponente relógio de pulso está em cima da mesa. Carlos se aproxima, pega o relógio e coloca-o no bolso. Carlos sai.

 

Veja que no exemplo não foi preciso dizer que deveria haver um PLANO DETALHE do relógio, mas a forma que a descrição está feita, já indica o destaque que deve ser dado ao objeto.

 

TRECHO DO ROTEIRO

DO FILME CIDADE DE DEUS

Os Diálogos

Os diálogos em roteiro não precisam ser anunciados ( Exemplo: Você não precisa colocar “ O personagem fala: ... e então começar o dialogo). O nome personagem deve anteceder o dialogo para sabermos quem fala. Se você tiver uma observação ou intenção sobre como a fala deve ser dada , coloque-a abaixo do nome do personagem entre parêntesis.

 

Voice Over ( VO)

É uma fala de uma narrador ou um personagem que não está na cena.

 

In Off

É o personagem que fala em cena, mas está fora da tela, fora do enquadramento. 

 

FINAL

Ao final de seu roteiro, escreva a palavra FIM.

 

O QUE É UM TRATAMENTO?

Quando você terminar sua história, não quer dizer que ela esteja pronta ou finalizada. Muitas vezes queremos rever alguns pontos que ficaram soltos pelo caminho, incluir cenas ( ou retirá-las), redimensionar a importância de um personagem, refinar diálogos, etc. O tratamento, nada mais é do que esta reescrita e revisão narrativa do roteiro. Um mesmo roteiro pode passar por vários tratamentos.

DICA: Todo iniciante comete um erro básico e salva os novos tratamento em cima de versão anteriores. Sempre salve seu projeto com um título novo adicionando a versão do tratamento ao nome do arquivo. Exemplo: Girassol_3tratamento

Isso permite, que você possa reler cenas que apagou, compare a evolução do roteiro e até reutilize elementos já retirados em novos tratamentos que você queira reinserir.

 

FORMATANDO

Existe a opção de você abrir um documento em um Editor de Texto e fazer a formatação de cada uma das margens padronizadas para cada item, mas nos dias de hoje, não vale a pena você gastar o seu tempo com isto, se pode investi-lo em melhorar a sua história e seus personagens.

 

Então, nossa sugestão, é que você utilize um software de escrita de roteiro, onde não precisará se preocupar com a formatação, já que ela estará sendo realizada ao longo do próprio processo de escrita. Existem várias opções de software no mercado,  recomendamos abaixo alguns programas e sites gratuitos para escrever roteiros de cinema.

Celtx 

Amazon Studios

Trelby 

Adobe Story

Writers Duet 

 

Atente-se para o fato de que um roteiro corretamente formatado é uma exigência de mercado. Obviamente, o que mais importa em seu roteiro é a qualidade de sua história, mas apresentá-lo corretamente demonstra conhecimento e profissionalismo, tornando-o um produto mais vendável. O formato é apenas a embalagem de seu conteúdo, mas nós sabemos que boas embalagens vendem melhor seus produtos, então capriche nela. 

logoemail.png