O surgimento da ideia inicial é algo ainda inexplicável. Porém acredita-se que a ideia vem de uma necessidade natural do ser humano de responder a questões e perguntas que ele mesmo se impõe. Ela se forma como um click, um estalar de dedos onde informações já guardadas em sua memória se ligam a novas informações e assim transforma informações e conteúdos que vagavam na mente do ser humano em algo quase palpável.

 

Segundo Robert Mckee, em seu seminário ministrado em Buenos Aires em 2009, o que diferencia um artista, ou um ser de alta criatividade, de um ser humano que não exercita sua criatividade é a capacidade de absorção de informações. Para ele, a vida de um artista é uma eterna pesquisa, tanto de informações, mas também uma pesquisa sensorial, de jeitos e trejeitos, em uma busca incansável de entender o ser humano.

 

Dentro de uma narrativa a ideia inicial se torna não a base, o chão onde se pisa, mas a tocha que o escritor segura e que vai iluminar o seu caminho e o processo de construção narrativa. Essa ideia é altamente mutável e flexível, se não for dessa forma, se a ideia se tornar rígida e imutável é como se a tocha se apagasse e o escritor voltasse a ser cego e parasse de perceber as nuances e inúmeras possibilidades que a própria história lhe oferece.

 

Parte do treinamento de escrita para um escritor consiste em encontrar constantemente ao seu redor as ideias para criar e desenvolver. Estas ideias podem se apresentar de várias formas e cabe ao roteirista compreendê-las. Ela pode surgir como uma pergunta a ser respondida, uma ideia literária, como uma frase de efeito ou um título ou também imageticamente, como uma cena, uma situação, uma imagem, um personagem ou algo do gênero.

 

Porém o roteirista muitas vezes não pode esperar para que uma ideia surja para que ele possa desenvolver o seu roteiro. A profissão muitas vezes impõe prazos e a necessidade de criação rápida. Para tanto, o roteirista muitas vezes deve recorrer ao que Doc Comparato cita como os 6 campos de ideias. As Ideias Selecionadas são ideias que surgem de nossa memória, de nossa vivência pessoal. Ideias Verbalizadas são as que surgem quando nos contam algo. Ideias Lidas (for free) surgem quando lemos algo em jornais, revistas ou ouvir no noticiário. Ideias Transformadas são as que tiramos de outros livros, filmes, peças ou outras expressões artísticas. Ideia Proposta é a ideia encomendada, quando um produtor tem uma ideia e contrata o roteirista para desenvolvê-la.

Ideias procuradas são as criadas para suprir uma demanda de mercado, vinda através de pesquisas de público.

 

Um passo fundamental para trabalhar suas ideias e colocá-las no papel. Crie cartões que fiquem visíveis no seu espaço de trabalho ou ainda trabalhe com softwares e aplicaticos que permitam coletar suas ideias em um único espaço. Talvez uma ideia não pareça tão boa na primeira vez que você pensar nela, mas a anote e deixe maturando, ela poderá ser valiosa posteriormente.

 

Mas e quando você já tem uma idéia, mas está encontrando dificuldades para dar formas a esta ideia? Para começar a desenvolver sua idéia, é fundamental o auto-conhecimento. Você pode ser ótimo em desenvolver personagens, por exemplo, e este é um bom caminho para começar a trabalhar sua idéia. Que personagens se enquadram nesta idéia, como eles enfrentariam estas situações? Ou ainda vocês pode fazer exercícios de criatividade para ajudar a pensar nas possibilidades. Pode fazer um brainstorm individualmente ou em um grupo de trabalho. Pode trabalhar com o universo do “ E se...” criando diversas opções viáveis para seguir.  E se esta sua ideia fosse somada a outra, que novas opções narrativas criariam? Pesquise sobre sua idéia, use livros, dicionários, internet, converse com pessoas sobre o assunto. Pesquisar eleva o número de pontos de vista sobre o assunto e abre um leque de possibilidades que você talvez não tenha pensado inicialmente.  Na realidade a simples mudança do ponto de vista é uma opção interessante. Por ultimo, escreva muito. Não deixa a página em branco lhe assustar. Escreva tudo que conseguir sobre a sua idéia, faça associações de palavras, listas, descrições. Aos poucos vá filtrando tudo o que escreveu e faça uma lista do que mais gosta e o porque. Sua ideia deve começar a tomar forma. Agora é hora de pensar na sua storyline.  

A Idéia

Por Cipriano Wiski

logoemail.png